terça-feira, 30 de julho de 2013

A cada dia me convenço que este discurso de "solidariedade" e "combate a Homofobia" fanaticamente, encobre uma perversão moral e niilismo nojento e farisaico.

Arcebispo Tutu: Prefiro ir para o inferno a ir para um céu “homofóbico”

Desmond Tutu, arcebispo aposentado da África do Sul que está engajado em campanha internacional da ONU contra a “homofobia,” diz que nunca adorará um “Deus homofóbico”

Julio Severo
O ex-arcebispo da Cidade do Cabo, que é considerado a consciência moral da África do Sul, deu na semana passada palestra no lançamento de uma campanha da ONU na África do Sul para promover direitos gays.
Desmond Tutu
“Eu me recusaria a ir para um céu homofóbico. Sem pedir desculpas, eu preferiria ir para o ‘outro’ lugar,” disse o arcebispo anglicano Tutu, conforme reportagem da BBC, no lançamento da campanha Livres e Iguais na Cidade do Cabo.
“Eu não adoraria um Deus que é homofóbico e é desse jeito que são meus sentimentos mais profundos sobre esse assunto.”
Tutu, que está com 81 anos, é um antigo batalhador da agenda gay e disse à BBC que está apaixonado por essa campanha da ONU contra a “homofobia.”
Tutu não precisaria lutar contra a “homofobia” no céu. Aliás, ele não veria nenhuma “homofobia” no céu, pois não existem homossexuais ali. Na presença de Deus há só pessoas que foram libertas de uma vida passada de pecados, inclusive a homossexualidade.
É claro que se, conforme pregam os supremacistas gays, a “homofobia” significa criticar a homossexualidade, então Tutu não vai querer ir para céu, que está sob o governo dAquele que é o autor de todas as condenações à homossexualidade na Bíblia.
Além disso, Tutu não ficaria contente de ouvir de Deus que ele era na verdade uma consciência muito imoral para a África do Sul por seu apoio ao que Deus chama de abominação. Em Sua Palavra, esse é o nome que Deus usa para se referir à homossexualidade:
“Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; abominação é.” (Levítico 18:22 ACF)
“Não sabeis que os injustos não herdarão o Reino de Deus? Não vos deixem enganar: nem imorais, nem idólatras, nem adúlteros, nem os que se entregam a práticas homossexuais de qualquer espécie, nem ladrões, nem avarentos, nem viciados em álcool ou outras drogas, nem caluniadores, nem estelionatários herdarão o Reino de Deus.” (1 Coríntios 6:9-10 KJA)
Deus ama os pecadores homossexuais, mas ele odeia o pecado homossexual.
No entanto, há um lugar para onde Tutu pode ir. No inferno, a campanha de Tutu seria muitíssimo necessária, pois Satanás ama a violência contra os seres humanos — todos os seres humanos — inclusive os homossexuais. No inferno, Tutu poderia lutar contra a “homofobia” de Satanás.
Satanás ama a homossexualidade, mas ele odeia os homossexuais. Na presença de Satanás há pessoas que não foram libertas de uma vida passada de pecados, inclusive a homossexualidade.
Com certeza, Tutu se sentirá a vontade no inferno e na presença de Satanás, o autor de toda violência e perseguição contra o povo de Deus que alerta os pecadores sobre seus pecados, inclusive a homossexualidade, que levam ao inferno. Satanás odeia todos os mandamentos de Deus que condenam a homossexualidade, que ele e suas religiões satânicas acolhem.
As religiões afro-brasileiras, que são semelhantes ao vodu com seus deuses e espíritos africanos, acolhem a homossexualidade e a prostituição. Essas religiões são perfeitas para Tutu e a ONU.
Em vez de ajudar as pessoas a serem libertas de seus pecados que levam ao inferno, Tutu está ajudando a ONU a manter os homossexuais em seus pecados.
Navi Pillay, diretora de direitos humanos da ONU, disse que os gays e as lésbicas na África do Sul receberam alguns dos melhores direitos legais no mundo desde que Nelson Mandela começou a governar em 1994. Hoje a África do Sul, sob o Congresso Nacional Africano de Mandela, se destaca no continente africano por sua dedicação à agenda gay.
Desmond Tutu é o presidente dos “Anciões,” um grupo composto de 12 “apóstolos.” Em conformidade com as metas da ONU, os “Anciões” fazem campanhas para que as mulheres não sejam excluídas da liderança das igrejas. Nessa mesma linha, Tutu trabalha contra a exclusão de homossexuais praticantes da função pastoral. Anos atrás, ele deu apoio à decisão da Igreja Presbiteriana da Escócia de ordenar pastores gays.
O ex-presidente brasileiro Fernando Henrique Cardoso é um dos Anciões e, no Brasil, ele é um dos líderes mais importantes do partido socialista PSDB.
Tutu tem sido uma referência para alguns pastores protestantes no Brasil, inclusive os apóstatas Caio Fábio, Ricardo Gondim e Ed Rene Kivitz, que escreveu o prefácio do livro dele em português. Kivitz tem sido um dos líderes da Teologia da Missão Integral, que é a versão protestante da Teologia da Libertação. O livro de Tutu em português foi lançado pela Thomas Nelson, que pertence à HarperCollins, editora da Bíblia Satânica.
Nessa esfera, Tutu está entre irmãos.
Outro seguidor de Tutu no Brasil é o Pr. Carlos Bezerra, também líder do PSDB, que recentemente foi exposto por atacar os cristãos que estão nas linhas de frente contra a agenda gay. O argumento dele é que Jesus nunca mencionou a homossexualidade de forma negativa nos Evangelhos. Ele concluiu seu argumento dizendo: “Salve, Desmond Tutu! Com ele, estou alinhado, hoje e sempre.”
A isso, Tutu responderia, “Salve para você também, irmão Bezerra! Nosso lugar Deusofóbico está nos aguardando!”
Leitura recomendada:
Se você quiser conhecer sobre a Teologia da Libertação no Brasil, baixe meu livro aqui:http://bit.ly/11zFSqq

Nenhum comentário:

Postar um comentário

VOCÊ GANHOU!