quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

A Convenção Batista Brasileira comete a mesma besteira da "seita neo-pentecostal Igreja Renascer em Cristo"

Piragine e a carta de agradecimento da ministra da Dilma


Julio Severo

O Pr. Paschoal Piragine está galgando as alturas de sua denominação. Ele é hoje o presidente da poderosa Convenção Batista Brasileira. Ele chegou a essa posição merecidamente: Ele ficou famoso por causa de um vídeo de YouTube, em que ele denunciou a obsessão gayzista e abortista do PT durante as eleições de 2010.

Por causa desse vídeo, o pastor batista sofreu ameaças, que foram denunciadas no meu blog. Como matilha de lobos loucos, pastores batistas progressistas atacaram ferozmente Piragine, e novamente meu blog o defendeu.

Minha ajuda para defender o pastor atacado ultrapassou as fronteiras do Brasil. A pedido meu, LifeSiteNews, o maior portal-pró-vida de língua inglesa, publicou dois artigos denunciando os ataques ao pastor, que ficou conhecido internacionalmente. Os artigos, traduzidos por mim depois para o português, são:



Essa repercussão internacional gerou um apoio muito importante para o pastor ameaçado, produzindo a simpatia necessária para sua eleição à presidência da Convenção Batista Brasileira.

Mas eis que Piragine convida para a 92ª Convenção Batista Brasileira (de 20 a 22 de janeiro) a petista Gleisi Hoffmann, ministra-chefe da Casa Civil da Presidência da República.

Não me oponho, de forma alguma, a convidar Dilma e seus ministros para um culto a fim de ouvirem o Evangelho e receberem oração. Temos a obrigação cristã de fazer tais convites.

Entretanto, convidar um importante representante do governo para uma reunião de pastores é uma demonstração no mínimo de adulação. E esse governo, que foi corretamente denunciado por Piragine, está caminhando de modo determinado para a “institucionalização da iniquidade”, termo empregado pelo próprio Piragine.

 
A Igreja Renascer em Cristo já cometeu aberração semelhante, trazendo Marta Suplicy para uma reunião de pastores.

Afagar Acabe, Jezabel e seus ministros não é chamado da igreja. O chamado da igreja é pregar o Evangelho, nas reuniões apropriadas. Reuniões de líderes não deveriam jamais estar abertas aos ímpios. Reuniões de pastores são somente para pastores.

Além do chamado de pregar, alguns líderes têm o chamado profético de denunciar os pecados da liderança da nação. Tal denúncia foi feita de forma tremenda pelo vídeo de Piragine.

Se ele convidou a ministra petista Gleisi Hoffmann apenas para, a semelhança de João Batista, repreender as políticas pró-aborto e pró-homossexualismo do PT na cara dela e diante de todos os pastores, então quero expressar publicamente meus cumprimentos ao Pr. Paschoal Piragine, por seguir os rastros de ousadia profética de Elias — um chamado que muito poucos líderes cristãos têm a coragem de seguir.









Divulgação: http://luis-cavalcante.blogspot.com

3 comentários:

  1. Gostaria de saber qual foi o assunto discutido nessa convenção......

    ResponderExcluir

VOCÊ GANHOU!